Engenheiro alega que sugestões apresentadas no Plano Diretor não são acatadas - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 18 de novembro de 2019


Publicidades

Engenheiro alega que sugestões apresentadas no Plano Diretor não são acatadas

Publicado quarta, 06 de novembro de 2019





Aconteceu nas dependências da Câmara Municipal de Guaxupé, na última segunda-feira, 04, às 19h, uma audiência pública para a discussão das alterações do Plano Diretor, da instituição do Plano de Mobilidade Urbana, da alteração do Perímetro Urbano, do Parcelamento e uso do Solo, do sistema viário e das alterações dos códigos de Obras e de Posturas.

Participaram do evento os secretários municipais, de Obras e Serviços Públicos, Eliton Pereira, e de Administração, Rafael Olinto.

Os trabalhos foram presididos pela vereadora Luzia Angelini Silva. Embora fossem temas de grande relevância, três vereadores deixaram de comparecer, Francis Osmar, João Fernando e Dra. Salma.

Embora a Câmara Municipal tivesse encaminhado convite para o escritório local do Crea, Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura, apenas o engenheiro José Rubens Fernandes Gonçalves se fez presente. Do público, somente um morador do bairro Aroeira compareceu, e da imprensa apenas a reportagem do jornal.

 Luzia mencionou que os vereadores pretendiam ouvir a população, com as sugestões a respeito dos projetos de lei encaminhados pelo executivo para, posteriormente, apresentarem emendas fundamentadas nas manifestações populares, o que poderia adequar os projetos de lei aos reais interesses da população.

Jorginho mencionou que pretende apresentar duas emendas ao projeto de Lei que dispõe a respeito das alterações o Plano Diretor, corrigindo erros de redação, permitindo que a qualquer tempo a nova lei possa ser modificada para atender eventuais interesses da população.

Maria José declarou que pretende apresentar emenda retirando do texto original a proibição do tráfego de veículo com tração animal, e de cavaleiros, no perímetro urbano.

 José Rubens disse que os engenheiros se sentiram desmotivados devido ao fato que em audiências anteriores os mesmos não tiveram oportunidade de se manifestar e que quando apresentaram sugestões as mesmas não foram acatadas. No entendimento os projetos de lei apresentados tiveram pouca participação dos técnicos.

O secretário de Obras contra-atacou dizendo que sete encontros teriam sido realizados em diversos setores da sociedade.

Jorginho declarou que em Guaxupé existe uma associação de engenheiros e que a mesma deveria ser consultada e para apresentação de soluções.

O presidente daquela Casa Legislativa, Léo Moraes discordou alegando que teria sido enviado ofício ao escritório local do Crea e que a população também havia sido convidada através de uma estação de rádio local. 

José Rubens manifestou a preocupação com o aumento do perímetro urbano, falou que no passado foram construídos os bairros Vila Progresso e Tomateiros e que ambos estão sujeitos à inundações por ocasião das grandes chuvas.

Finalmente o único cidadão do público mencionou que os vereadores deveriam ouvir, principalmente, os mestres de obras, pedreiros e pessoas da área que convivem diariamente com os problemas ligados à construção civil.

Infelizmente, nenhum vereador ou representante da Prefeitura teceu qualquer comentário a respeito.

  




Mais Política


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar