Funcionário chama patrão de ‘boiola’ depois de discussão - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 20 de setembro de 2019


Publicidades

Funcionário chama patrão de ‘boiola’ depois de discussão

Publicado, sexta, 16 de agosto de 2019





A Polícia Militar de Guaxupé foi acionada na tarde de quinta-feira, dia 15, na rua Vicente Frota, onde havia acontecido um desentendimento entre patrão e funcionário.

Segundo depoimento do patrão, o funcionário M.P.D.S., 32 anos, montador, depois de um acidente de trabalho, está em situação de estabilidade no trabalho (não pode ser demitido) e por essa razão o rapaz mudou seu comportamento profissional e começou a ter atos de insubordinação, sendo motivo de diversas suspensões e advertências.

Naquele dia, no período da manhã, havia sido programada uma ordem de serviço que não foi cumprida porque o patrão inverteu os trabalhos para não perder o dia. Mas o funcionário não cumpriu as recomendações, protelando a determinação realizando serviços divergentes das instruções que recebeu prejudicando o trabalho da empresa.

O funcionário recusou a seguir as ordens do patrão e respondeu que ele (o patrão) não mandava nele e que faria o que desse.

No escritório, o patrão recebeu orientação do advogado para dar uma suspensão novamente ao funcionário por não acatar suas ordens. Percebendo que o rapaz não iria assinar os documentos, o patrão foi até onde ele estava recolheu o documento e pediu para que o empregado se retirasse da empresa. Foi quando o funcionário começou a chamar o patrão de velho chato, cricri, e velho boiola. Num momento de fúria, o patrão voltou até o funcionário e o empurrou.

 

Versão do funcionário

Já a versão dada pelo funcionário foi de que o patrão lhe teria ordenado para executar um trabalho em São José do Rio Pardo, tendo ele respondido que iria mas não ficaria além do seu trabalho e ‘faria o que desse para fazer’.

Que o patrão então começou a chamá-lo de sem vergonha, vagabundo.  Quando o funcionário foi pegar o material, a secretária disse que o patrão havia cancelado a viagem para que não ocorresse algum acidente porque estava nervoso. Foi quando ela avisou sobre sua suspensão e começou a discussão entre patrão e funcionário.

Ainda segundo o funcionário, o patrão subiu para o andar de cima da empresa dizendo "some daqui sem vergonha, você está dentro da minha casa, seu analfabeto". Foi quando o funcionário revidou chamando o patrão de boiola e que levou um soco no rosto. Ele alega que no local possui câmeras de segurança.

Ambos foram levados para o Quartel da PM e assumiram compromisso de participarem de uma audiência com o juizado especial criminal.




Mais Polícia


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar