Assaltantes fazem reféns para levar dinheiro de banco e ateiam fogo em veículos durante fuga - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 16 de julho de 2019


Publicidades

Assaltantes fazem reféns para levar dinheiro de banco e ateiam fogo em veículos durante fuga

Publicado, terça, 09 de julho de 2019





Ladrões disseram às vítimas que queriam apenas o dinheiro do governo

As polícias da região continuam no encalço da quadrilha que fez reféns e assaltaram o Banco do Brasil de Muzambinho, na manhã desta terça-feira, dia 9.

Tudo começou na segunda-feira, por volta das 18h, quando um dos gerentes bancários chegou em sua casa e foi rendido por um rapaz armado. Horas depois, quando sua esposa chegou na residência, também foi rendida.

Depois de uma hora sob a mira do bandido, o casal foi obrigado a entrar na caminhonete da família que estava na garagem, e seguiram sentido Monte Belo.

Perto da usina Monte Alegre, seguiram por uma estrada rural e foram ao encontro de outros indivíduos que os aguardavam. Foi quando se juntou ao casal, mais dois reféns, que teriam ido até aquela localidade para verificar se estava acontecendo um furto de gado.

Os quatro reféns ficaram no mesmo local até o dia amanhecer, e por volta das 8 horas, dois bandidos pegaram o gerente e o colocaram dentro da caminhonete. Os outros reféns foram para um carro ‘menor’ e os veículos se dirigiram para Muzambinho, tendo a caminhonete S10 entrado na cidade e o outro seguido caminho.

Chegando no Banco do Brasil, na Praça Américo Luz, os dois assaltantes entraram na garagem lateral do banco e renderam mais um gerente e um vigilante.

O gerente foi obrigado a abrir as gavetas dos caixas eletrônicos de onde levaram dinheiro e três armas de fogo dos vigilantes e ainda ajudar a carregar tudo para o carro estacionado na lateral do banco. Em seguida os meliantes fugiram.

Depois de serem acionados, os militares repassaram as informações para policiais da região e imediatamente deram início ao rastreamento das vítimas e autores.

Durante as diligências, os militares receberam a informação de que dois veículos estavam pegando fogo em uma fazenda que fica próximo da Britamil, sentido Guaxupé. No local estavam os três primeiros reféns, inclusive a esposa do gerente, com as mãos amarradas. Eles não souberam informar que rumo os bandidos tomaram na fuga.

Um dos carros incendiados era do primeiro gerente, uma S10 prata. O outro seria um Citroën C3 prata, do estado de SP, e ao lado foi achada uma placa de outro carro que possivelmente foi utilizada para forjar a identificação.

Um dos possíveis autores já foi identificado e já é bem conhecido nos meios policiais pela prática de roubos.




Mais Polícia


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar