CUSTO DE BANHEIRO PÚBLICO DA PRAÇA DA SAUDADE PODERÁ SUPERAR R$ 400 MIL - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 27 de setembro de 2021


Publicidades

CUSTO DE BANHEIRO PÚBLICO DA PRAÇA DA SAUDADE PODERÁ SUPERAR R$ 400 MIL

Publicado terça, 14 de setembro de 2021





Na administração municipal anterior foi realizado um procedimento licitatório para a contratação de uma empresa especializada para a construção de banheiro público na Praça da Saudade, ao lado do cemitério.

Naquela época a vencedora do certame teria sido a empresa “Tangram Serviços de Construção Ltda.”, com uma proposta comercial no valor de R$ 349.915,26.

Ressalte-se que por época da contratação da mencionada empresa, durante a realização de sessões legislativas, diversos vereadores questionaram o valor da contratação, o que eles entendiam estar acima do valor de mercado.

Depois de expedia a ordem de serviço, e após a realização de 11 medições, teriam sido pagos à empresa o valor total de R$ 134.077,91. Porém logo após veiculou-se pela cidade de que a empresa teria “abandonado a obra”, ficando o saldo de R$ 211.837,35 depositados na conta da Prefeitura.

Segundo documentação disponibilizada para a imprensa pela Câmara de Vereadores, a administração municipal entendeu por bem transferir para a Emurb, o mencionado “Banheiro Público”, que, diga-se de passagem, está com a obra paralisada.

Nestas circunstâncias, no último dia 1º, o executivo solicitou uma autorização legislativa para abertura de crédito adicional suplementar na ordem de R$ 300.000,00 para suplementação de dotação no orçamento de 2021 da Emurb para “viabilização de despesas para a continuidade e conclusão da obra de construção de banheiro público no cemitério Municipal Luiz Smargiassi, devido à rescisão contratual com a empresa Tangram Serviços de Construção Ltda.”.

O mencionado pedido de autorização legislativa foi inserido na pauta da última sessão, realizada na segunda-feira, 13. Abertas as discussões, o único que se pronunciou foi Marcelo Araújo Cunha que, inclusive, não era vereador por ocasião da contratação da empresa.

Segundo o vereador, a secretaria municipal de Obras precisa esclarecer melhor a polêmica construção do banheiro público, além das pendências que recaem sobre o mesmo. Diante disto ele pediu vista do projeto de lei, o que foi concedido pelo presidente.

Desta forma o projeto de lei não foi votado naquela sessão.

Falando à reportagem do jornal, o diretor da Emurb, Marcos Bonfim, informou que o Departamento de Engenharia teria refeito o projeto do banheiro público acrescentando a construção de uma sala que ficará a disposição da Emurb. Na mencionada sala será montado um pequeno escritório para expedição de guias de sepultamentos, de exumações, além de outras taxas.

Segundo Bonfim, atualmente, quando do pedido para realização de um procedimento nos cemitérios municipais, o responsável pelo sepultamento precisa se dirigir até a sede da autarquia, na Rua Francisco Ribeiro do Valle, no centro da cidade, para a emissão da respectiva guia. Caso seja viabilizada a implantação da nova sala, facilitará e agilizará os procedimentos durante um momento difícil da vida das pessoas.

Continuando, ele declarou que, em virtude da inflação e da ampliação do projeto, os cálculos previstos para a conclusão das obras seria na ordem de R$ 259.596,96 e que o pedido de suplementação no valor de R$ 300.000,00 seria em virtude de um possível reajuste de preços de alguns materiais durante a realização das obras, tendo em vista a galopante inflação que estamos enfrentando.




Mais Câmara


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar