DEPOIS DE DOIS MESES TENSOS PELA COVID-19, JULHO PROMETE SER MAIS TRANQUILO - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 29 de julho de 2021


Publicidades

DEPOIS DE DOIS MESES TENSOS PELA COVID-19, JULHO PROMETE SER MAIS TRANQUILO

Publicado quinta, 01 de julho de 2021





Depois de maio ter registrado muitos óbitos e o dobro de casos positivos em relação aos casos recuperados de Covid-19 (1065 positivos e 513 recuperados), junho não deixou de ser assustador e triste para a população guaxupeana.

Com os dados do boletim epidemiológico de ontem, dia 30, o saldo final para os casos positivos de coronavírus foram 929 e de recuperados 1104. Mas infelizmente junho bateu o recorde de óbitos: 27. Em maio foram 25. Desde que iniciou a pandemia, Guaxupé registrou 120 mortes.

A média de atendimento nos postinhos para Covid continua alta, mas depois do decreto mais rígido, em sete de junho, os números de contaminados positivos foram se igualando aos de recuperados e finalmente, nos últimos quinze dias, os recuperados ultrapassaram os números de positivos.  

Julho pode ser um mês menos tenso, se a população continuar colaborando. “Podemos também atribuir nessa previsão, a ampliação da vacinação. Outro fator que infelizmente acredito que fez a população ter mais conscientização foi o vírus ter atingindo os lares de várias famílias, sendo que algumas tiveram mortes de entes e também as sequelas que a doença deixa”, comentou a médica Salma Galate.

Ainda não podemos comemorar, mas continuarmos com as medidas protetivas: usar máscara, álcool gel, evitar aglomerações, sair de casa apenas se necessário.

Salma ainda disse: “A conscientização teria que ter sido adquirida mais no início, assim como os testes e a vacinação em massa. E para isso tínhamos que ter tido a orientação dos agentes públicos, autoridades em todas as esferas do governo. Só assim muitas vidas poderiam ter sido salvas”.

A médica continua pedindo apoio para a população quanto a prevenção para que a população não venha a sofrer consequências graves pela falta de leitos nos hospitais.




Mais Cidade


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar