NOTA DE FALECIMENTO: GETÚLIO PUNTEL DE MORAIS - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 16 de agosto de 2022


Publicidades

NOTA DE FALECIMENTO: GETÚLIO PUNTEL DE MORAIS

Publicado sexta, 11 de junho de 2021





É com profundo sentimento de pesar que registramos o falecimento do empresário Getúlio Puntel de Morais, 78 anos de idade, ocorrido na última quinta-feira, 10 de junho, mais uma vítima do Coronavirus em Guaxupé.

O seu passamento foi uma destas ocorrências que chocam e produzem as mais dolorosas repercussões, porque o saudoso extinto não foi apenas um bancário e um empresário solícito, humanitário e bom, e sim um destes homens que se impõem e se tornam admirados e estimados pela retidão de caráter, agudeza de independência e grandeza de coração.

Homem de fino trato, de uma educação invejável, nunca de seus lábios partiu uma palavra de blasfêmia. Justo e bom, foi educado nos mais sadios princípios cristãos, pois ele tinha para com o seu semelhante aquele amor que humaniza e enraíza amizades duradouras.

Ligado aos meios sociais e financeiros da mais afetuosa amizade, seja como gerente de instituição financeira, ou como empresário do ramo imobiliário, Getúlio sempre conquistou estima e apreço dos guaxupeanos pela elegância das suas maneiras de cavalheiro e pela bondade com que a todos tratava.

O que mais se destacou na sua vida foi a dedicação ao trabalho e o seu desvelo para com os seus, distinguindo-se como exemplar chefe de família e amigo generoso.

Gerente aposentado da agência local do Unibanco, trabalho acima de tudo honrado, tendo por princípio o progresso de sua estremecida terra, e o bem estar de seus clientes e amigos. Getúlio foi uma afirmação eloquente de patriota e de cidadão aliando à sua individualidade ímpar os requisitos que predestinam as posições de direção e comando: serenidade, firmeza e espírito de justiça. Neste alto e espinhoso cargo, deixou traços indeléveis de sua capacidade, dele se aposentando com as mãos limpas e com a consciência do dever cumprido.

Na vida pública, militou com muita prudência e equilíbrio no diretório municipal do MDB, mantendo-se sempre fiel às suas convicções e aos seus compromissos. Na política ele sempre foi uma alta expressão de fidelidade ideológica e de honestidade de princípios. Assim balizou toda a sua vida política de forma veemente e combativa, o que o singularizou como cidadão dos mais admirados.

Homem de negócios e de finanças, destacou-se no mundo dos negócios pela excelência da orientação que imprimiu na instituição bancária que representava, bem como em sua empresa ligada ao ramo imobiliário, responsável pelo loteamento e urbanização do Jardim Alvorada.

Portanto a sua vida foi uma lição de trabalho e se irradiou beneficamente num envolvimento de afetos e de ação sobre pessoas e fatos da cidade numa constância que lhe deu créditos de alta benemerência e marcou lhe o nome com fulgores indeléveis de estima e respeitabilidade.    

O que ele conseguiu com seu trabalho perseverante, o que ele estimou exercitando o seu sentimento, enfim todas as suas obras em que empregou cérebro e coração, avultarão maiores na medida do correr do tempo.

Getúlio Puntel de Morais nasceu em Guaxupé a 04 de março de 1943, filho dos saudosos, José Lázaro de Morais e de Dona Lídia Puntel. Era casado com Ana Maria Tintori de Moraes e deixa os filhos: Getúlio, Mara Rúbia e Leandro, irmãos, sobrinhos e muita saudade. Seu pai, foi oficial do hoje extinto Cartório do Escrivão do Crime e Execuções Fiscais da Comarca de Guaxupé, tendo assumido em 02 de maio de 1928; depois de aposentado foi sucedido pelo filho, Edson Puntel de Morais.

No universo tudo é efêmero. Nada resiste à investidura caliginosa do tempo e da morte. O gênio, o heroísmo, o amor, a saudade e a gratidão encerram, porém, o mistério radiante da eternidade e à custa deles se revelam a todas as criaturas. Esta é a razão que nos fica de um ente querido, sobre cujos despojos se lança a última pedra, permanecendo o mesmo nas vibrações do espírito e do coração como um grito comovido de angústia.

Seu corpo foi sepultado no Cemitério da Praça da Saudade, no dia seguinte, às 9h00.

À família enlutada as condolências do jornal Correio Sudoeste.

Homenagem da historiadora Maria Luiza Lemos Brasileiro

e de seu marido Wilson Ferraz




Mais Falecimentos


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar