SACRALIDADE VERSUS LIBERTINAGEM... NO LAR - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 29 de julho de 2021


Publicidades

SACRALIDADE VERSUS LIBERTINAGEM... NO LAR

Publicado sexta, 05 de fevereiro de 2021





Você teria coragem de subir no altar de uma Igreja e deixar lá uma televisão sintonizada num canal em que esteja sendo exibido o Carnaval, ou o Big Brother, ou A Fazenda, ou qualquer outra porcaria da mesma espécie?

Você teria coragem de colocar neste mesmo altar da Igreja um rádio em que esteja sendo apresentadas músicas apelativas tocadas em “baladas”, “raves” e “bailes funk”?

Se você não teria coragem de exibir todo esse lixo no altar de uma Igreja, por considerar a Igreja local sagrado, por que então você permite que esses “conteúdos” entrem em seu lar?

Muitos questionam: “Ah, mas é tudo tão divertido e inofensivo! Ah, mas as emissoras de televisão e seus jornalistas transmitem tudo com tanta alegria...” Ilusão! Repito: Ilusão! Não se iluda: emissoras de tv não tem nenhuma preocupação com a formação ética e moral da Família. E os conteúdos por elas apresentado não são inofensivos. A exceção pertence às emissoras eminentemente evangelizadoras, onde você pode deixar até uma criança pequena assistindo que não lhe fará mal algum.

O que você pensa que é a sua casa? O que você pensa que é a sua Família? O que você pensa que é a sua mente? O que você pensa que é o seu corpo? Que valor você dá ao significado da nossa existência? Você entendeu mesmo qual é o sentido da vida?

De volta ao Carnaval: Estamos nos aproximando dessa data comemorativa que é a fonte das demais orgias, das libertinagens, de todas as irresponsabilidades e, ainda bem, tal “festa” não será realizada neste início de ano de 2021, em função da pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19 ou SARS-CoV-2).

Você acha que estou exagerando? Te sugiro uma reflexão sutil: Pense apenas na Sagrada Família... Você consegue imaginar Jesus em cima do “trio elétrico”, com uma garrafa de uísque na mão, dando risada e “enchendo a cara”? Você consegue imaginar Maria e José indo atrás do trio elétrico, José com um cigarro de maconha, e Maria com uma latinha de cerveja, rebolando até o chão? Você acha isso escandaloso, impensável? E quem foi que disse que somente a Sagrada Família é sagrada? Qual será o dia em que você compreenderá de uma vez por todas que nós, criados a imagem e semelhança de Deus, somos sagrados também, e que devemos zelar por tudo o que é sagrado em cada um de nós! Quando é que o deboche irá acabar?

Será uma oportunidade, talvez única, neste início de 2021, para milhões de pessoas refletirem sobre a sacralidade do lar, da família, do corpo e da alma. As vacinas estão chegando, graças a Deus e ao empenho dos cientistas. Mas será em vão vacinar e retomar um estilo de vida de perdição.

Cada ser humano é morada de Deus! O Espírito Santo nos habita. Quando zombamos, quando blasfemamos, estamos dando vitória a Satã. Sim, o Diabo dá suas gargalhadas, e muitos indivíduos gargalham junto com ele, sabendo ou mesmo sem saber que estão todos rindo e dançando rumo ao inferno.

Este texto está te parecendo moralista demais? Se você está pensando assim, pensa errado. Corrija seu pensamento! Não se acovarde, não se afaste da Verdade! Somente a Verdade liberta e nos dá autêntica felicidade.

Busque informações, conhecimentos e sabedoria. A salvação da alma não é assunto pra se fazer piada. A nossa salvação ou a nossa perdição depende de cada ato, de cada gesto, de cada pensamento, de cada palavra, enfim, depende da nossa conduta diária, e nada, nada, nada permanece oculto diante do olhar de Deus. Ele, o Senhor, é sim benevolente, misericordioso, mas também é justiça, e a justiça de Deus prevalecerá.

Procure se informar sobre o inferno existencial que já vivem milhares de famílias que debocham de Deus. Essas famílias sempre promovem a discórdia. Nunca encontram a paz. Nunca! Nem deveriam ser chamadas de família. Todos os dias: palavrões, agressões, maldades, violência... guerra enfim. Não há respeito, não há diálogo, não existe amor.

O Mal foi sutilmente, imperceptivelmente entrando através das brechas, das “festinhas”, e aos poucos foi destruindo, desfigurando, adoecendo, atormentando, despersonalizando, desfalecendo, apodrecendo.

Famílias assim vivem cercadas por complicações, enfermidades, discussões violentíssimas, possessões. Vivem uma história de horror, de pavor, marcada por acionamentos constantes de policiais, conselheiros tutelares, assistentes sociais, médicos, juízes, advogados, promotores, psicólogos, psiquiatras, clínicas de reabilitação. Tudo em vão! Por quê? Porque falta Deus. Se afastaram de Deus. Todo ser humano tem um vazio dentro de si, e esse vazio só pode ser preenchido pelo amor a Deus, pelo respeito profundo a Deus. Só Deus nos preenche, nos conforta, nos alivia, nos orienta, nos protege, nos abençoa, nos cura, nos converte, nos salva.

Todo ser humano enfrenta problema. Toda família passa por problemas. Será em vão se afastar dos problemas. Quando os problemas são ignorados, eles são lançados à nossa frente e, cedo ou tarde, nos atropelarão ainda mais fortalecidos.

O que devemos fazer, então? Quando um problema surge, não devemos nos afastar dele, mas encontrar a solução para ele, e a solução, para o ser humano, é sempre se aproximar de Deus, e especialmente se manter unido ao Senhor. Nutrir a fé e a esperança com orações diárias, individuais e comunitárias.

O Senhor dá a cada um a oportunidade de escolha. Cada um receberá aquilo que tiver escolhido – invariavelmente. Existe diante de nós a sabedoria e a demência, a água que nos refresca e o fogo que nos queima, a luz que nos conduz, e as trevas que nos confundem.

O que escolheremos? O que você escolherá?

Autor: Nicola Archangello

 


COLUNISTA
Coluna de Fé: Jesus Cristo Salvador Autor: Nicola Archangello


Mais Artigos


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar