ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO: CACHORROS ENTENDEM SEUS DONOS, DIZ PESQUISA - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 27 de setembro de 2021


Publicidades

ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO: CACHORROS ENTENDEM SEUS DONOS, DIZ PESQUISA

Publicado segunda, 14 de dezembro de 2020





Você já deve ter dito muitas vezes aos amigos: “mas esse cachorro só falta falar”, não é mesmo? Pois é, tutores vivem um dilema constante ao longo do crescimento dos seus filhos pets, e se perguntam todos os dias até que ponto eles entendem o que falamos. Movidos pela curiosidade, pesquisadores da Universidade Emory, nos Estados Unidos, analisaram o comportamento de alguns animais e conseguiram responder algumas dessas perguntas.

Por meio de imagem analisada da ressonância magnética funcional, os estudiosos pesquisaram como os cães processam nossas falas e até de que forma eles aprendem aquilo que tentamos ensinar. As evidências não mostram que os cachorros entendam exatamente o significado das palavras, porém, muitos deles têm a capacidade de processar pelo menos alguns aspectos da linguagem humana. Quem explica isso é a veterinária Luana Sartori, especialista da Nutrire. 

“Podemos dizer que há formas de comunicar que fazem com que os animais sigam os comandos. É um conjunto que se dá por palavras, olhares, gestos e até expressões faciais dos tutores”, conta. Cães usam o hemisfério esquerdo do cérebro para processar o significado das palavras e o lado direito para determinar a entonação – exatamente da mesma forma que os humanos processam a linguagem.

Animais de estimação, neste caso os cachorros, podem ter capacidades e motivações que os façam compreender palavras humanas, mas a representação neural do significado das palavras que possuem uma resposta pavloviana de baixo nível”, diz Luana. Muito embora seja uma forma rudimentar de compreensão, podemos dizer que sim, o seu melhor amigo entende parte do que você fala. 

Animais pensam nos problemas antes de dormir

Outra pesquisa, essa realizada por cientistas húngaros, descobriu que os cães levam os problemas para a cama e que isso pode causar um sono de menor qualidade também para os pets. Durante a pesquisa, cães mais estressados gastaram uma média de 20 minutos a menos em sono profundo, sem necessariamente terem dormido menos – eles simplesmente tiveram um sono pior. 

“Isso significa que animais com mais dificuldades de relacionamento, ou alguns desvios de comportamento, têm a saúde do sono prejudicado. Muito possivelmente, isso se dá por processos cerebrais que interferem na hora de descanso, como ocorre entre os seres humanos”, acrescenta. As pesquisas só comprovam aquilo que já sabíamos: esses bichinhos são muito mais espertos do que imaginamos, não é mesmo? Acredite, os pets se importam com o que dizemos, e como dizemos – se de forma empolgada, indiferente ou irritada. 




Mais Meu Pet é Top


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar