COOXUPÉ REGISTRA AUMENTO NA QUALIDADE DO CAFÉ DA SAFRA 2020 - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 30 de setembro de 2020


Publicidades

COOXUPÉ REGISTRA AUMENTO NA QUALIDADE DO CAFÉ DA SAFRA 2020

Publicado sexta, 10 de julho de 2020





De acordo com os laboratórios de classificação da cooperativa os lotes recebidos, até o momento, são compostos por café de bebida excepcional, sendo 89% de fine cup para melhor e 8% de good cup. Isto representa um crescimento de 18% na melhora da qualidade, por enquanto, em relação ao volume da safra anterior

A Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé - Cooxupé constatou um aumento na qualidade do café proveniente do período de colheita da safra 2020, que já passou pouco mais de 35% em relação à produção dos cooperados. Os lotes classificados até o momento indicam que a qualidade da safra brasileira, e dos cooperados em particular, será muito boa, atendendo às exigências do mercado.

A proporção classificada pelos laboratórios da cooperativa representa um crescimento de 18% em relação ao volume com a mesma qualidade registrado durante a safra anterior.

De acordo com o presidente da Cooxupé, Carlos Augusto Rodrigues de Melo, o padrão de qualidade do café é definido pelos Laboratórios de Classificação por meio de um processo de análise física e sensorial, que estipula as características e atributos de cada lote de café. "Os processos de classificação e degustação visam avaliar cada lote de café, quanto ao aspecto, percentual de catação, impurezas, umidade e, principalmente, a bebida. Com os padrões atendemos aos diferentes clientes para formação de seus blends, de acordo com as necessidades e exigências dos consumidores pelo mundo todo", explica Melo.

O coordenador de Desenvolvimento Técnico da Cooxupé, Eduardo Renê da Cruz, afirma que o aumento na qualidade do café produzido é um reflexo das condições climáticas e do empenho dos cooperados em adotar as boas práticas de pós-colheita visando produzir lotes de cafés especiais. "Tivemos um período de florada muito uniforme, na fase de granação ocorreu um período de chuva bem expressivo e agora está com um clima seco que ajuda bastante na fase de colheita. Nos últimos anos, os cooperados investiram muito em construção de terreiros, lavadores, descascadores e secadores. Além disso, a dedicação dos produtores em relação aos cuidados necessários no manejo para a produção de cafés finos está dando resultado e com estas ações todas buscando cada vez mais qualidade, estamos recebendo lotes com até 88 pontos", afirma Cruz.

Especialíssimo

Os cafés classificados como especiais terão a oportunidade de participar do Especialíssimo, o Programa da Cooxupé que incentiva os cooperados à produção de cafés especiais e premia os 50 melhores lotes (35 de Natural e 15 de Cereja Descascado). Participam da seleção os cafés avaliados acima de 83 pontos, concorrendo à premiação em dinheiro e à oportunidade de integrar o blend do Café Safra Especial 2020, edição limitada da cooperativa lançada sempre ao final do ano.

Neste ano, o Programa terá uma premiação geral acima de R$ 220 mil. O cooperado produtor do lote campeão receberá R$ 25 mil.

Classificação de qualidade

Para a realização do trabalho de classificação, a Cooxupé mantém os laboratórios em Guaxupé e Monte Carmelo, que são responsáveis pela manutenção do padrão e da qualidade do café produzido pelos mais de 15 mil cooperados. Em média, as unidades recebem cerca de 1.500 amostras por dia, o que equivalem a 100 mil sacas de café.

Visando manter os trabalhos, os laboratórios de classificação passaram por adaptações seguindo os protocolos de boas práticas e adotando as medidas preventivas para garantir a segurança dos colaboradores no período da pandemia da Covid-19.

Vale lembrar que todos os lotes a serem classificados são identificados apenas por um código de barras, garantindo a imparcialidade no momento da avaliação.

Números 2020

Neste ano, a Cooxupé espera receber um total de 7,1 milhões de sacas de café tipo arábica, dentre as quais 5,6 milhões devem ser somente dos cooperados. A produção estimada dos associados - no Sul e Cerrado de Minas Gerais e média mogiana do estado de São Paulo - é de 10,3 milhões de sacas.

A Cooxupé também espera embarcar 5,9 milhões de sacas, das quais perto de 5 mi correspondem às exportações.




Mais Agropecuária


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar