SAÚDE EXPLICA FLUXO DE GESTÃO DE LEITOS EM RELAÇÃO À COVID-19 - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 29 de setembro de 2020


Publicidades

SAÚDE EXPLICA FLUXO DE GESTÃO DE LEITOS EM RELAÇÃO À COVID-19

Publicado terça, 02 de junho de 2020





No momento, estão cadastrados no SUS Fácil e com produção 12.026 leitos clínicos e 2.695 leitos de UTI

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais apresentou, nesta terça-feira (02/6), durante entrevista coletiva virtual, o panorama epidemiológico da Covid-19 no Estado. Segundo Informe Epidemiológico desta terça-feira (2/6), 10.939 casos foram confirmados, dos quais 5.532 encontram-se em acompanhamento e outros 5.118 são de pessoas recuperadas. Há 289 mortes confirmadas. O secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, esclareceu a possibilidade de transferência de pacientes de uma Macrorregião Sanitária para outra, por eventual alta demanda por internações. 

“Uma vez que nós consideramos que o sistema de saúde é único, se nós estivermos com uma região com uma ocupação muito grande, nós temos condição de lançar mão de fazer o encaminhamento desses pacientes para outras regiões”, explicou o secretário. 

Carlos Eduardo Amaral ainda aparesentou os dados por taxa de ocupação de leitos em Minas. No momento, estão cadastrados no SUS Fácil e com produção 12.026 leitos clínicos e 2.695 leitos de UTI. Há 266 pacientes internados em leitos de UTI, em decorrência da covid-19 ou por suspeita da doença e a taxa de ocupação está em 9,87%. Em relação aos leitos clínicos, são 738 pessoas internadas em decorrência da covid-19, ou por suspeita e a taxa de ocupação está em 6,14%. A taxa de ocupação geral de leitos de UTI está em 69,91% e de leitos clínicos, em 68,43%.

Taxa de ocupação

Amaral ressaltou que, em decorrência da dinâmica hospitalar, com trocas de turnos, podem ocorrer algumas distorções, o que demanda trabalho de refinamento das informações para apuração das taxas. “Às vezes, o paciente já teve alta hospitalar ou já teve alta da terapia intensiva, mas não foi lançada no sistema e isso às vezes traz uma confusão”, afirmou.

Para o gestor, de forma geral, o que configuraria um ponto de alerta seria quando se verifica uma taxa de ocupação que passe a casa dos 90%, com permanência nesse patamar. “Ultrapassando esse número, com a taxa de ocupação ficando fixa nessa casa, se for verificada efetivamente uma demanda crescente, isso sim nos chama atenção no sentido de nós passarmos para outras fases do plano de contingência. Nesse contexto, havendo necessidade, nós podemos transportar pacientes com a Covid-19 ou pacientes com outras doenças no sentido de desocupar o leito para tratamento”.

Com relação aos testes, o secretário comentou que, a partir da distribuição dos testes rápidos, muitos municípios aumentaram consideravelmente a testagem, fator que gerou um grande número de diagnósticos. Carlos Eduardo Amaral ainda informou que a SES-MG está desenvolvendo estudos, em conjunto com Fundação Hemominas, de forma que a testagem na população tenha viabilidade de ser ampliada. “Temos avaliado técnicas para poder amplificar muito essa testagem”, alegou. 

Gripe

O secretário ainda anunciou que a campanha de vacinação contra a gripe conseguiu ultrapassar a meta de cobertura geral de 90% alcançando, neste momento, 90,45% da população alvo, com 6.357.634 pessoas imunizadas. Amaral comentou que, mesmo assim, é necessário prosseguir com a imunização, para ampliação das coberturas nos grupos dos indígenas, puérperas, pessoas de 55 a 59 anos, crianças e gestantes. “Quem não foi vacinado ainda deve procurar as unidades de Saúde, porque para nós, quanto maior a cobertura, maior a segurança e menor a confusão em relação ao diagnóstico da covid com a H1N1”. 

Mobiliza Minas

Durante a entrevista coletiva, foi feito o lançamento do aplicativo Mobiliza Minas, disponível para as plataformas iOS e Android. O diretor-presidente da Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais (Prodemge), Rodrigo Paiva, explicou que o objetivo é promover a conexão com entidades assistenciais para que doações possam chegar aos locais de destino.




Mais Saúde


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar