SECRETARIA DE SAÚDE ESTADUAL VAI DEIXAR DE DIVULGAR CASOS SUSPEITOS - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 07 de abril de 2020


Publicidades

SECRETARIA DE SAÚDE ESTADUAL VAI DEIXAR DE DIVULGAR CASOS SUSPEITOS

Publicado segunda, 23 de março de 2020





Desde que começou no Brasil o registro dos casos suspeitos do coronavírus, diariamente boletins epidemiológicos eram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde que incluía as informações de casos suspeitos, confirmados, descartados e mortes.

Hoje em sua página oficial, foi comunicado que o Ministério da Saúde, classificando o país como transmissão comunitária publicará apenas os casos confirmados.

GUAXUPÉ

Como o Ministério da Saúde divulgou, não haverá mais informação de casos suspeitos, o que deverá ser adotado por várias cidades. Sendo assim, a Prefeitura de Guaxupé informou durante uma live no Facebook, na noite dessa segunda-feira, que a cidade continua com 19 suspeitos desde sábado, e sem nenhuma confirmação. Várias medidas para impedir a transmissão estão sendo realizadas e Decretos sendo publicados quase que diariamente para adaptar às necessidades para evitar o contato social.

MINAS

Em Minas, até o momento, foram notificados 8.149 casos. Destes, 7.766 estão em investigação como suspeitos e cento e vinte e oito (128) casos foram confirmados.

No país, subiu para 34 o número de mortos e 1.891 casos foram confirmados.

Todas as mortes aconteceram na região Sudeste: 30 em São Paulo e quatro no Rio de Janeiro, o que equivale a 1,8% do número total de casos no país.

Lembrando que os dados oficiais do governo federal e a quantidade real de infectados e de mortos em decorrência da doença não seguem as informações repassadas pelas secretarias municipais.

 

INÍCIO NO BRASIL

O primeiro caso de coronavírus no Brasil foi registrado no dia 26 de fevereiro de 2020, em São Paulo (SP). No dia 23 de março, o Brasil já tinha 1.891 casos oficiais.

Para tentar prever a evolução de uma epidemia, cientistas fazem diversas estimativas usando conhecimentos de matemática e estatística.

Ao calcular o comportamento da epidemia, é possível estimar o pico dos contágios. Por exemplo, o Ministério da Saúde estima que a epidemia no Brasil deve atingir seu ponto máximo entre os meses de abril e maio deste ano. O fenômeno deve diminuir, poucos meses depois, entre agosto e setembro.

 




Mais Cidade


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar