Polícia Civil indicia homem que matou adolescente em Poços de Caldas - Correio Sudoeste - De fato, o melhor Jornal | Guaxupé Mg

Guaxupé, 07 de abril de 2020


Publicidades

Polícia Civil indicia homem que matou adolescente em Poços de Caldas

Publicado segunda, 09 de março de 2020





Foi concluído pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) e remetido à Justiça o inquérito policial que apurou a morte de uma adolescente, de 13 anos, em Poços de Caldas, Sul do estado. O suspeito, um tapeceiro de 61 anos, foi indiciado por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, meio cruel e feminicídio, além de estupro de vulnerável. O crime teria ocorrido no dia 31 de janeiro deste ano, quando a vítima foi vista pela última vez.

Dois dias após o registro do desaparecimento pela família, o corpo da garota foi localizado em um estabelecimento comercial, no bairro Jardim Paraíso. No cômodo, havia uma carta deixada pelo homem, indicando a motivação passional. Conforme explica o Delegado Hernanni Perez Vaz, o suspeito não aceitava o relacionamento dela com outro rapaz, razão pela qual houve o indiciamento por feminicídio.

Laudos periciais

A equipe também encontrou no local um pedado de madeira e uma faca. “O laudo pericial indica agressões físicas por instrumento contundente. E o que mais chamou a atenção foi a crueldade com que ele aplicou o golpe na região do pescoço da vítima, sendo a lesão da causa morte por esgorjamento”, explica o Delegado, ao esclarecer que os objetos apreendidos são compatíveis com os ferimentos constatados.

O exame de necropsia também está em consonância com o conteúdo da carta assinada pelo investigado, quando mencionado que ele mantinha relações sexuais com a adolescente, havendo o enquadramento do suspeito no estupro de vulnerável. “No decorrer das apurações, nada foi constatado a respeito de a vítima ser explorada sexualmente pelos pais”, observa Hernanni Vaz.

Crime planejado

Os levantamentos da PCMG apontam também que o crime pode ter sido premeditado. A carta estava assinada com a data de 30 de janeiro e a vítima vista pela manhã seguinte. Ainda foi levantado que, dois dias antes do assassinato, o investigado procurou um amigo, dizendo que encerraria suas atividades naquele ponto de trabalho e deixou com ele alguns materiais para serem vendidos. Na provável data do crime (31/1), no período da tarde, o estabelecimento já estava fechado.

Segundo o Delegado, foi apurado que, por volta de 14h, o investigado embarcou em um ônibus com direção à capital paulista. Contra ele há um mandado de prisão e as diligências continuam para a localização do suspeito. Qualquer informação sobre o paradeiro dele, pode ser repassada pelo Disque Denúncia 181, além dos telefones 190 e 197.




Mais Polícia


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar