Correio Sudoeste - DENÚNCIA DE SUPERFATURAMENTO NAS OBRAS DO TRATAMENTO DE ESGOTOS QUE ESTÃO PARALISADAS

Guaxupé, 25 de fevereiro de 2020

Publicidades

DENÚNCIA DE SUPERFATURAMENTO NAS OBRAS DO TRATAMENTO DE ESGOTOS QUE ESTÃO PARALISADAS

Publicado quinta, 13 de fevereiro de 2020





O ex-secretário municipal de Desenvolvimento e Meio Ambiente, Mozart Faria, voltou a tecer críticas em relação a supostas irregularidades na implantação do sistema de tratamento de esgotos na cidade.

O pronunciamento aconteceu na última segunda-feira, 10, durante a realização da primeira sessão ordinária da Câmara Municipal.

Ele iniciou dizendo que sempre defendeu a criação de uma autarquia municipal para cuidar da distribuição de água potável e do serviço de tratamento de esgotos da cidade.

Declarou que o município conseguiu do Governo Federal uma verba, a fundo perdido, no valor aproximado de R$ 14,5 milhões, para implantação do sistema de tratamento de esgotos; que as obras teriam sido iniciadas, porém encontram-se paralisadas sem previsão de serem concluídas.

Segundo Mozart, a CGU-Controladoria Geral da União, teria feito uma inspeção nas obras já realizadas e dentre as supostas irregularidade encontradas estaria um suposto pagamento irregular, no valor de R$375.136,34, feito pela Prefeitura à empresa que executou as obras. Ele também denuncia que a Funasa, Fundação Nacional da Saúde, teria notificado o Município, em 15-02-2019, a devolver a importância de R$ 320.804,30 em virtude de um suposto “superfaturamento por antecipação de pagamento praticado para a Artec”. Ele ainda acrescenta “é lamentável que a Prefeitura pegue empréstimos do Governo Federal, perdendo recursos a fundo perdido”.

O ex-secretário alega que a grande preocupação mundial é a proteção do meio ambiente, conforme foi discutido recentemente no Fórum Mundial em Davos e que, infelizmente, em Guaxupé as autoridades não têm esta preocupação e que, supostamente, a Copasa estaria jogando diariamente cerca de 30 a 40 toneladas de esgoto sanitário in natura no Rio Guaxupé.

Também foi dito por ele que os municípios de Andradas, Iturama e São Sebastião do Paraíso teriam ajuizado ações para rescindir os respectivos contratos com a estatal mineira. Acrescentando, disse esperar que, em Guaxupé, não seja necessário esperar o resultado das eleições de outubro próximo para salvaguarda dos direitos dos guaxupeanos.

 

CEMITÉRIO

Ironizando Mozart declarou: agora temos a questão do necrochorume no Cemitério Alto da Colina, talvez seja necessário uma lei proibindo morrer em Guaxupé.




Mais Câmara


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar