Correio Sudoeste - APRENDER A OUVIR…

Guaxupé, 25 de fevereiro de 2020

Publicidades

APRENDER A OUVIR…

Publicado quarta, 12 de fevereiro de 2020





 “Fulano não tem nenhuma condição de ser candidato… não sabe nem falar”, ouvi essa prosa outro dia e lembrei que recebi em meu e-mail a propaganda de um Curso Preparatório para Pré-candidatos e uma das aulas era de Oratória.

Hoje fiz uma busca rápida na internet para entender o que se ensina em um curso de oratória e vejam que chamada interessante: “Toque a alma do eleitor e conquiste seu voto!” | “Melhor comunicação significa mais votos!”

No programa do curso há coisas como:

  • Adequação da mensagem do candidato às necessidades conscientes inconscientes do eleitor;
  • Utilização de âncoras (1), metáforas (2) e metaprogramas (3) para tornar a mensagem mais persuasiva(4);
  • Comunicação impregnada de emoção;
  • Como tornar a mensagem persuasiva;

Uau! Isso é fantástico.

Não quero arrumar encrenca com quem ministra (nem com quem faz) esses cursos, Deus me livre! Mas retomando o texto da semana passada, isso tem cheiro, gosto e forma de trololó: ao final desse curso, que custa a bagatela de R$1000,00, o candidato saberá exatamente o que falar e como falar— ou insira aqui sua promessa mirabolante.

 

Pois bem, se candidatos podem fazer um curso de oratória, sugiro que eleitores façam um Curso de “Escutatória”*.

Escute com atenção, analise detalhadamente, reflita se é viável!

E mais uma vez, muito mais importante do que ouvir o que queremos é como quem diz, fará o que queremos?

*Sempre vejo anunciados cursos de oratória. Nunca vi anunciado curso de escutatória. Todo mundo quer aprender a falar. Ninguém quer aprender a ouvir. Pensei em oferecer um curso de escutatória. Mas acho que ninguém vai se matricular. — Rubem Alves

Definições:

1.     âncora é um estímulo externo que causa uma reação interna. Pode ser um símbolo, uma imagem, um som, um cheiro ou outros itens que são capazes de despertar a sensação e/ou o sentimento de desencadear emoções e sensações.

2.   Metáfora é uma figura de linguagem — comparação; Metáforas têm uma carga poética muito grande, uma vez que ela aumenta os possíveis significados das palavras.

3.   Metaprogramas são filtros mentais; são intenções finais para nossos comportamentos, ou seja, são objetivos finais para nos comportamos de certa maneira.

4.   Persuasão é uma estratégia de comunicação que consiste em utilizar recursos emocionais ou simbólicos pra induzir alguém a aceitar uma ideia, uma atitude, ou realizar uma ação.

 

 

Gisele Bileia

 

Mineira de Guaxupé/MG. Mãe da Lizzie. Webdesigner — Professora — Estudante de Política — Formada pelo @renovabr

 


COLUNISTA


Mais Artigos


 Publicidades

Correio Sudoeste - Todos os Direitos Reservados - Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo sem autorização prévia

Desenvolvido por Paulo Cesar