Guaxupé, terça-feira, 19 de junho de 2018
Você está em: Notícias / Religião / Bispo Diocesano propõe a cultura de paz para combater a violência
quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Bispo Diocesano propõe a cultura de paz para combater a violência

O assessor de comunicação da Diocese, Padre Sérgio, com o bispo D. Lanza.
O assessor de comunicação da Diocese, Padre Sérgio, com o bispo D. Lanza.
A Diocese de Guaxupé lançou oficialmente na última quarta-feira, 7, a Campanha da Fraternidade de 2018. O tema deste ano é “Fraternidade e Superação da Violência”.
 
O bispo Dom José Lanza Neto e o assessor de comunicação da Diocese, Padre Sérgio Bernardes, concederam uma entrevista coletiva de imprensa na Cúria Diocesana, localizada no antigo prédio do Colégio Imaculada Conceição para presentar as propostas da Igreja Católica.
 
Anualmente, a Igreja Católica promove no período da quaresma a chamada Campanha da Fraternidade com um tema específico, ocasião em que é apresentada uma proposta para estudo, debate e reflexão dos católicos, com o intuito da promoção da paz social.
 
Conforme explica o bispo, a violência é uma verdadeira tragédia que abala a sociedade como um todo. O controle das atitudes violentas nos mais variados aspectos tornou-se insustentável. As pessoas estão acostumando com a cultura da violência.
 
Para o prelado, as pessoas do público, os políticos, governantes, autoridades e representantes de instituições, num esforço conjunto, precisam se inteirar de que algo tem que ser feito para contenção desta escalada de violência, que é resultado da pobreza, da fome, da migração, da falta de oportunidade, da indiferença, entre outros fatores.
 
A violência não se resume somente na prática de crimes, mas sim numa convivência em desarmonia, na falta de respeito para com o próximo e até mesmo entre membros das famílias. O crime é apenas uma face da violência. Uma pessoa que sofreu com a violência na infância e ou na adolescência tem a tendência de se tornar violento, mesmo sem cometer crimes.
 
As emissoras de televisão exploram o lado ruinoso das práticas criminosas, colaborando na divulgação de uma cultura de agressividade. Por outro lado, muitas vezes, as redes sociais divulgam fatos que não condizem com a verdade dos fatos, denegrindo a imagem das pessoas, o que não deixa de ser uma forma de violência.
 
Neste contexto, muitas pessoas estão se fechando a cada dia mais na busca de segurança e paz.
 
O bispo também argumenta, parece que uma grande inércia se apoderou de nós, levando-nos a pensar que a violência tornou-se imbatível, basta olharmos os noticiários da TV e dos jornais.
A violência é crescente e seus níveis mais elevados corroem as relações, fragiliza a estabilidade social nos níveis político, econômico e até mesmo religioso.
 
Finalmente Dom José propõe que sejam convocadas as comunidades e todas as pessoas de boa vontade a se unirem na concretização do objetivo geral da campanha: ‘Construir a fraternidade promovendo a cultura de paz, da reconciliação e da justiça, à luz da palavra de Deus, como caminho de superação da violência. (WF)
     

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados