Guaxupé, domingo, 22 de outubro de 2017
Você está em: Notícias / Polícia / Assassinato de D. Nina choca população guaxupeana
sexta-feira, 29 de abril de 2016

Assassinato de D. Nina choca população guaxupeana

Suspeito estava hospedado na pensão e recebeu até curativos de D. Nina.
A população de Guaxupé amanheceu na sexta-feira, dia 29, chocada com a notícia do assassinato da comerciante Conceição Maria Serafim, mais carinhosamente chamada de Dona Nina, da Pensão Sucuri.
Aos 77 anos, Dona Nina foi vítima da insegurança, da barbárie e da impunidade que tem assolado não só Guaxupé, mas todo o país.
As polícias Civil e Militar de Guaxupé e região estão no rastreamento de Alencar Jefferson dos Santos Guedes, único suspeito de ter assassinado dona Nina. Ele teria passagens pela polícia e inclusive possui um pedido de mandado de prisão. Amigos da família no local dos fatos disseram que Alencar chegou a ser abordado dias antes pela polícia, mas apresentou documentos falsos. A família do rapaz mora em Tapiratiba.
Informações preliminares dão conta de que Alencar estava hospedado há alguns dias na pensão, tendo inclusive recebido curativos em seu pé, feito por dona Nina, que ainda lhe deu dinheiro para a compra de remédio.
Na madrugada, por volta das 3h, enquanto dormia, Dona Nina teve as mãos amarradas por um fio de telefone, amordaçada com um pedaço de lençol, e foi sufocada até morrer. O quarto estava todo revirado com os objetos pessoais dela sobre a cama. Do local o bandido levou alguns objetos sem muito valor, além do dinheiro do benefício que Dona Nina havia recebido um dia antes.
Pela manhã, por volta das 6h30,  uma hóspede da pensão estranhou não ver a movimentação de Dona Nina pela cozinha do local, e foi até seu quarto, quando a encontrou já sem vida. Ela chamou os outros hóspedes que acionaram a polícia.
Uma das testemunhas disseram que um rapaz teria se hospedado na pensão há dois dias e estava no último quarto. Os policiais ao chegarem no quarto, arrombaram a porta e em cima da cama estava uma lata de cerveja que havia sido usada para consumir crack.
O acusado é moreno claro, aproximadamente 1,80m de altura, forte, estava com o pé esquerdo machucado e com uma tatuagem no braço.
A redação do CORREIO SUDOESTE recebeu uma informação de leitor afirmando que o rapaz teria comprado passagens de ônibus para São Paulo-SP e Duque de Caxias-RJ.
O delegado regional avisou que assim que tiverem mais informações ou a prisão do suspeito se reuniriam com a imprensa.
O corpo de Dona Nina foi levado para necropsia e ainda não tem horário para o funeral.
À família e amigos de Dona Nina, as sinceras condolências do CORREIO SUDOESTE.

Confira a Galeria de Fotos

D. Nina sempre carismática e atenciosa

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados