Guaxupé, quarta-feira, 18 de outubro de 2017
Você está em: Notícias / Justiça / Casal acusado de incendiar jovem na Vila Campanha será julgado segunda-feira
segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Casal acusado de incendiar jovem na Vila Campanha será julgado segunda-feira

A vítima Silvana, apesar de ter ficado internada, não resistiu às queimaduras
A vítima Silvana, apesar de ter ficado internada, não resistiu às queimaduras
O Tribunal do Júri da Comarca de Guaxupé promoverá na próxima segunda-feira, 18, a partir das 12h15, a quinta sessão ordinária para o julgamento dos réus: Eduarda de Cássia da Silva Fonseca e Rodrigo Roberto de Almeida, na época ambos com 22 anos. Eles estão sendo acusados pelo Ministério Público Estadual de terem provocado a morte de Silvana General, 25 anos.
 
A sessão será presidida pela juíza titular da Vara Criminal, Cristiane Vieira Tavares Zampar. A acusação será feita pelo promotor de justiça, Thales Tácito Pontes Luz de Pádua Cerqueira, e a defesa dos acusados ficará a cargo dos defensores públicos, Felippe Moreira Favilla e Letícia de Lima Freitas.  
 
Segundo consta dos autos, Silvana teria contraído uma dívida com Rodrigo em virtude de um suposto fornecimento de drogas ilícitas. Diante da inadimplência, em 30 de setembro de 2016, por volta das 19 h, o credor teria se deslocado até um imóvel localizado na Rua Antônio Domingos Pasqua, 233, Vila Campanha, para efetuar a cobrança. Naquela oportunidade Silvana teria informado a Rodrigo de que não dispunha da quantia necessária para o saldo do suposto débito. Diante da informação, Rodrigo ameaçou a vítima dizendo que iria lhe atear fogo, deixando o local.
 
O promotor de justiça menciona que, pouco tempo depois, Rodrigo, acompanhado de Eduarda de Cássia, retornou para a residência de Silvana, chamando-a no portão. A vítima ao sair do interior da casa, segundo o representante do Ministério Público, supostamente Rodrigo teria jogado gasolina na vítima e Eduarda teria riscado um palito de fósforo, provocando o fogo na vítima. Silvana com o corpo em chamas teria adentrado ao imóvel tendo os fugido.
 
Ao acusar os denunciados, Thales justifica que o crime foi praticado por vingança, que os mesmos se utilizaram de recurso que dificultou a defesa da ofendida; que embora Silvana tenha sido socorrida, não resistiu às queimaduras, vindo a falecer.
 
Na qualificação dos réus consta que Eduarda de Cássia da Silva Fonseca nasceu em 16 de maio de 1994, é natural de Guaranésia, residente na Vila Campanha, em Guaxupé, solteira e desocupada. Rodrigo Roberto de Almeida, mais conhecido por “Madruguinha”, natural de Guaranésia, nasceu em 31 de dezembro de 1993, solteiro, estudante e residente na Vila Campanha, em Guaxupé.
 
Atualmente eles se encontram recolhidos no presídio Guaxupé Guaranésia à disposição da justiça. 

Confira a Galeria de Fotos

A vítima Silvana, apesar de ter ficado internada, não resistiu às queimaduras Rodrigo, um dos acusados Eduarda, também acusada e ainda mantida em prisão

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados