Guaxupé, sábado, 23 de junho de 2018
Você está em: Notícias / Guaxupé Destaca / Lar São Vicente – sua história e sua importância para a cidade de Guaxupé
sábado, 18 de abril de 2015

Lar São Vicente – sua história e sua importância para a cidade de Guaxupé

(Em entrevista cedida ao Guaxupé Destaca, o presidente do Lar São Vicente, João Vitorio dos Passos, relata os aspectos desta instituição beneficente.)
G/D: Como e quando foi implantado o Lar São Vicente na cidade de Guaxupé? Conte um pouco da sua história.

J.V: O Lar São Vicente foi fundado em 02 de abril de 1922. A Obra Unida a Sociedade Vicente de Paulo (SSVP) é uma associação civil de direito privado, filantrópica beneficente, caritativa e de assistência social, sem fins econômicos, com sede em Guaxupé, personalidade distinta de seus membros, doravante chamada simplesmente OBRA UNIDA.

Por sua origem, natureza e formação no seio da Sociedade Vicente de Paulo no Brasil, está vinculada estatutariamente ao Conselho Central de Guaxupé e ao Conselho Metropolitano de Pouso Alegre, na forma do Regulamento da SSVP no Brasil.

Tem por finalidade a prática da caridade cristã no campo da assistência social e da promoção humana, visando especificamente manter o estabelecimento destinado a assistir e a abrigar pessoas idosas de ambos os sexos, proporcionando-lhes assistência material, moral, intelectual, social e espiritual, em condições de liberdade e dignidade, visando a preservação de sua saúde física e mental. Também, prestar assistência gratuita aos reconhecidamente pobres de acordo com as suas possibilidades e o estabelecido na legislação em vigor.

G/D: Com quais recursos a instituição está podendo contar para poder sobreviver?

J.V: Subvenção Municipal e Federal, alugueis de imóveis, festas e doações de cooperadores e 70% de cada aposentadoria dos assistidos.
G/D: O lar é uma instituição nacional ou internacional? Qual é a sua base central e como esta colabora com a sede em Guaxupé?

J.V: O Lar São Vicente é uma Obra Unida Internacional. Está vinculada a Sociedade de São Vicente de Paulo, comunidade Cristã espalhada pelo mundo inteiro. Fui fundada na cidade de Paris (França) em 1833, por um grupo de jovens leigos católicos, tendo como seu principal inspirador Antonio Frederico Ozanam. 

No Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, existe o Conselho Nacional do Brasil da SSVP, que administra e organiza os demais Conselhos: Metropolitanos e Centrais, que se subdividem em Conselhos Particulares e Conferências. 

O Lar São Vicente é administrado pelo Conselho Central que se localiza na cidade de Guaxupé-MG. Este acompanha de perto os trabalhos da diretoria do Lar São Vicente orientando e dando suporte para o seu desenvolvimento.

G/D: Quais os critérios utilizados para a aceitação dos internos?
J.V: Ter idade a partir de 60 anos completos e provar a necessidade de sua permanência na instituição.
 
G/D: Existem idosos que têm famílias e estão sendo abrigados pelo lar? Se isso procede, quais as razões para que sejam aceitos pela instituição?

J.V: A instituição com base no Estatuto do Idoso e de acordo com as normas internas atende pessoas idosas, sejam em grupos familiares ou não, prestando assistência terapêutica individual.
 
G/D: Há algum planejamento para ampliar a estrutura do lar e receber mais internos? Se tiver, qual o apoio que seria necessário para que isso se concretize?

J.V: Sim. Este é o sonho de todas as instituições. Sempre trabalhamos para que isso aconteça. Precisaremos de apoio do Governo e de toda sociedade de Guaxupé e região.

G/D: A administração da cidade tem colaborado com as obras do lar? 
J.V: Sim. A Prefeitura de Guaxupé, através da Câmara Municipal, libera uma pequena verba anual para a manutenção da entidade.
G/D: Como atuam os voluntários no auxílio do bem estar dos velhinhos?

J.V: Temos os voluntários que visitam diariamente os abrigados dando-lhes um pouco do seu tempo alegrando-os e compartilhando suas vidas. Há os voluntários que participam nas festas e eventos da entidade com seus trabalhos. Uma vez ao ano, temos festas comemorativas realizadas com a participação de toda a sociedade como: caminhoneiros, escolas, igrejas, vicentinos, entre outros.

G/D: Como tem sido o atendimento médico aos internos? Tem lhes faltado medicamentos ou a instituição está sendo bem munida de remédios para todos?

J.V: O atendimento médico é multiprofissional. O mesmo é prestado por um médico especializado em clínica geral, enfermeiro e técnicos de enfermagem capacitados. Os internos contam também com fisioterapeuta, cuidadores de idosos treinados e nutricionista que formam uma equipe contratada pela instituição. O Lar São Vicente também está munido de ambulância própria e de vários veículos que ficam à disposição da entidade durante 24 horas ao dia, além de uma diretoria que dá todo apoio às decisões administrativas.

Quanto à aquisição de medicamentos, a instituição recebe uma pequena porção da farmácia municipal. Porém, a maioria dos casos de doenças é custeada pela própria entidade, não somente ao que se refere aos medicamentos, mas exames para diagnósticos, assistência odontológica e oftalmológica, entre outras especialidades médicas.

G/D: Existe algum serviço de apoio psicológico aos internos?
J.V: Não. Existe suporte emocional através de profissionais de enfermagem. Quando necessário, o idoso é encaminhado para um atendimento médico especializado.

G/D: Qual a maior batalha que a direção do lar tem enfrentado nos dias atuais para a manutenção da instituição?
J.V: Recursos financeiros a fim de qualificar a assistência direta e indireta destinadas aos idosos.
 
G/D: Quantos idosos estão sendo atendidos atualmente e como eles se sentem no aconchego do Lar São Vicente?
J.V: 68 assistidos, sendo 32 mulheres e 36 homens. Diante do trabalho desenvolvido por todos os funcionários, procura-se atender a todos os internos de forma integral, abordando todos os aspectos físicos e psicológicos. Porém, existe carência afetiva com relação aos familiares e visitantes.
 
G/D: Quantos funcionários estão contratados atualmente a serviço do lar?
J.V: 49 funcionários.
 
G/D: O que seria desses internos se na cidade não existisse o Lar São Vicente para apoiá-los?
J.V: O trabalho do Lar São Vicente vem para cooperar com os poderes municipais no sentido de receber pessoas necessitadas e ampará-las. São problemas sociais que a Prefeitura não tem como suprir.
 

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados