Guaxupé, quarta-feira, 22 de agosto de 2018
Você está em: Notícias / Falecimentos / Matilde Eulália Magalhães Lessa Ribeiro do Valle (Tide)
sexta-feira, 4 de maio de 2018

Matilde Eulália Magalhães Lessa Ribeiro do Valle (Tide)

É com profundo sentimento de pesar que registramos o falecimento de Matilde Eulália Magalhães Lessa Ribeiro do Valle, 95 anos, ocorrido nesta quinta-feira, 3 de maio.
 
Dona Tide, como ela era mais conhecida, nasceu em Guaxupé em 19 de março de 1923, filha dos saudosos Dr. Francisco de Oliveira Lessa e de Esméria Eulália Magalhães Gomes (Lalinha).
Seu pai foi um dos mais ilustres e respeitados advogados de Guaxupé, foi presidente da Subseção local da OAB, Ordem dos Advogados do Brasil, foi um dos fundadores do Guaxupé Country Clube e prefeito nomeado de Guaxupé. Era irmã de Dona Rute Lessa, atualmente já falecida, ex-diretora do Grupo Escolar Barão de Guaxupé.
 
Ela era viúva do também saudoso Annibal Ribeiro do Valle e deixa os filhos: Ana Cristina, Maria Matilde, Anibal Filho (Nibinha), o médico ginecologista, Dr. Vicente e Maria Eulália, genros, noras e netos.
 
Annibal foi um dos mais ilustres filhos desta terra, homem de uma probidade indiscutível, foi presidente do Guaxupé Country Clube, em 1951 foi responsável pelo loteamento do atual bairro Vila Rica, foi prefeito municipal entre 1959 e 1962. Ele foi um dos maiores amigos de meu pai, Francisco Antônio Ribeiro Ferraz.
 
Dona Tide era uma anciã formada nos velhos e austeros princípios pregados pelo Dr. Francisco Lessa e pela boa família mineira e esses atributos ela os implantou no seu lar e entre os que com ela conviveram.
 
Seja pela sua ascendência, ou com a convivência com seu amado e querido marido, ela acompanhou o desenvolvimento desta cidade. Aqui viu sua prole constituir novos lares, e a todos assistiu com a sua ternura e bondade.
 
Senhora de grandes virtudes, orientou a sua vida e de seus filhos e netos por sentimentos cristãos e de altos princípios e assim formou sua família a quem legou os mais fortes exemplos de cordura e bondade.
 
Mulher de excelente formação religiosa, imprimiu ao seu lar os princípios de sua fé e orientou a sua vida por um ideal de trabalho de que jamais se apartou. Fez-se estimada por todos os que a conheceram não só pelas suas virtudes, como pela sua bondade.
 
Simples e caridosa, vivia para o seu lar, onde a sua palavra era um estímulo e uma benção e seus exemplos uma lição de vida, por isso que teve sempre o amor e o devotamento sincero de seu marido honrado e de seus filhos e netos.
 
Modesta, boa e generosa, Dona Tide, pelas suas virtudes, recebeu das maiores mercês que pode Deus dar às mães cristãs, qual a de ter um filho médico, por cujas mãos nasceram centenas de crianças e certamente outras tantas ainda deverão nascer.
 
Em 13 de dezembro de 2012, ano em que foi comemorado o centenário de emancipação político-administrava de Guaxupé, a Câmara Municipal prestou uma homenagem aos ex-prefeitos. Embora ela estivesse com a idade avançada e com problemas de saúde, participou da solenidade, recebendo as placas em homenagem à memória de seu pai e de seu marido.
 
Com a morte de Dona Tide, desaparece de entre os vivos, uma das mais venerandas figuras que enobreceu a sociedade local.
 
Seu corpo foi velado na Capela do Lar São Vicente de Paula e sepultado no Cemitério da Praça da Saudade.
 
À família enlutada as condolências do jornal Correio Sudoeste.
 
Wilson Ferraz
 

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados