Guaxupé, segunda-feira, 18 de junho de 2018
Você está em: Notícias / Falecimentos / Nota de Falecimento – Nelson Damito
segunda-feira, 9 de abril de 2018

Nota de Falecimento – Nelson Damito

Consternou profundamente a sociedade guaxupeana o falecimento do fotógrafo e antigo militante da política local e ex-presidente do diretório municipal do PDT, Nelson Damito, ocorrido no último sábado, 7.
 
Enfermo já há tempos, seus males agravaram-se nos últimos dias, ocasionando o desenlace.
 
Ele era por índole um democrata, um paradigma e um exemplo às gerações presente e futura. Quem quer que dele se aproximasse, encontraria na sua personalidade simples e acolhedora toda a amplitude dos sentimentos bons, todo aquele amor cristão pelo próximo, tal a concepção humana e profunda que tinha da vida.
 
Era o companheiro para as boas e más horas, mantendo sempre a tendência ao acordo e as soluções calmas e ponderadas dos problemas. Para os atos de fraquezas humanas abria-se todo em indulgências, mas encrespava-se e “falava grosso” com a sua voz possante quando percebia qualquer demonstração tortuosa ou de má fé.
 
Nelson era um homem que possuía a discrição mineira, a atitude mineira em face dos problemas, o jeito mineiro no seu mais alto e puro desenvolvimento. A discrição do seu caráter mal deixava entrever a plenitude de força e a claridade humanística do seu espírito.
 
Na atualidade, Nelson era o mais antigo fotógrafo em atividade na cidade, onde pelo seu trabalho perseverante e pelo seu espírito de iniciativa conquistou destacada posição nos meios sociais e econômicos.
 
Político atuante nas décadas de 1970 e 1980, ele muito se destacou pela forma decisiva no combate à corrupção e aos desvios de verbas públicas. Ficou conhecido pela coragem que imprimiu em suas ações, principalmente diante das suspeitas de irregularidades que envolveram as negociações que deram origem ao loteamento do antigo aeroporto municipal (Parque das Orquídeas).
 
Homem religioso, de piedade e de fé manteve durante toda a sua vida as virtudes cristãs marcando os seus dias com a generosidade do seu coração que a muitos acolheu, fosse com a sua amizade carinhosa ou com a caridade.
 
Na sua juventude foi coroinha do saudoso bispo Dom Hugo Bressane de Araújo e do Padre Sílvio Puntel, tendo mantido com este uma grande relação de amizade durante longos anos.
Ele também tinha um profundo gosto pela história local, principalmente da Igreja Católica.
 Desta forma, ao longo de sua vida foi montando um acervo de documentos, reportagens e fotografias que retratam parte dos fatos e dos acontecimentos da história local.
 
Guardo dele gratas recordações. Sempre que nos encontrávamos ele fazia questão de saber a respeito do andamento de minhas pesquisas históricas e me presenteava com algum documento, foto ou publicação antiga. Ele me dizia que havia escrito um livro que deveria ser publicado após a sua morte.
 
Nelson sempre comentava a respeito do desaparecimento de um antigo livro onde a Igreja Católica registrou a venda dos primitivos lotes que formaram o arraial de Dores do Guaxupé.
A marca predominante de Nelson Damito foi a do bom amigo; aos que dispensou a sua amizade, o fez em tom fraterno, num sentido da mais pura lealdade. Muitos puderam sentir esta dominante no seu coração.
 
Morreu amando a vida, embora na sua solidão, com aquele entusiasmo com que sempre amou a luz e preferiu a beleza. Deus saberá dar-lhe a acolhida e que seu espírito encontre a paz que ele bem merece.
 
Ele nunca se casou, vivendo sempre em companhia de sua mãe. Após o falecimento dela, em 11 de abril de 2017, ele nunca mais foi o mesmo e sua saúde entrou em declínio, até que sucumbiu no último sábado. Com a sua morte ele deixa os irmãos: Ney, Nilsa, Nelma, Ângelo e Nídia.
 
Seu corpo foi velado no Velório Municipal e sepultado naquele mesmo dia, às 17 h, no Cemitério da Praça da Saudade com grande acompanhamento.
 
À família enlutada, as condolências do jornal Correio Sudoeste.
 
Wilson Ferraz

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados