Guaxupé, quarta-feira, 14 de novembro de 2018
Você está em: Notícias / Falecimentos / Falece o ex-presidente da Câmara Municipal, Miguel Antônio Stampone
quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Falece o ex-presidente da Câmara Municipal, Miguel Antônio Stampone

Faleceu na madrugada da quarta-feira de cinzas, 14, aos 57 anos de idade, vítima de enfarto, o ex-presidente da Câmara Municipal de Guaxupé, Miguel Antônio Stampone.
 
Ele era portador de diabetes, vinha mantendo o controle da glicemia, porém por volta das 5 horas da manhã daquele dia, Miguel teve um enfarto fulminante em sua residência, foi socorrido e conduzido ao Pronto-Socorro da Santa Casa de Misericórdia, onde chegou sem vida.
 
Miguel foi eleito vereador tendo exercido quatro mandatos, ou seja, no período compreendido entre 1º de janeiro de 2001 e 31 de dezembro de 2016. Participou da mesa diretora daquela Casa Legislativa nos cargos: 1º secretário, nos anos de 2009 e 2010; vice-presidente, nos mandatos de 2005 a 2006 e de 2011 a 2012; presidente, de 2013 a 2014. Foi na sua gestão como presidente que foi criada a Escola do Legislativo, embora a mesma só tenha sido implantada no mandato seguinte.
 
A Escola do Legislativo é considerada a melhor atuação da Câmara Municipal de Guaxupé e tem servido de exemplo e referência no Estado de Minas Gerais na formação cidadã de alunos do ensino médio.
 
Miguel nasceu em 3 de dezembro de 1960, filho de Domingos Stampone e de Maria Ribeiro Stampone. Era neto paterno dos saudosos João Stampone e Thereza Marquezani, imigrantes italianos que desbravaram a primitiva Fazenda Bebedouro. Seu avô também foi um dos fundadores da primitiva Cooperativa de Crédito Agrícola que, posteriormente, se transformou na Cooxupé.
 
Era casado com Francisca do Carmo Morais Stampone e deixa os filhos: Michele, Caio e Luiz Augusto.
 
Miguel iniciou sua vida profissional ainda muito jovem, juntamente com o irmão João, o saudoso João Macetão, em uma oficina mecânica no bairro Bebedouro, ao lado do depósito do também saudoso Luiz Fávero. Posteriormente transferiu-se para a Viação Guaxupé, onde trabalhou por longos anos.
 
Era Vicentino, com grande atuação nas ações beneficentes em prol do Lar São Vicente de Paula. Teve grande atuação junto aos deputados na conquista de emendas parlamentares destinadas ao Lar São Vicente, dentre elas ambulância, roupas de cama e banho e equipamentos para aquecimento de água.
 
Dotado de uma educação invejável, Miguel recebeu de Deus uma das maiores mercês, a de ser o mediador e conciliador das causas difíceis. No ambiente “trepidante da Câmara Municipal” ele sempre foi o pacificador, acabando com as discórdias e os atritos tão naturais nos meios políticos.
 
No mais alto cargo do Legislativo municipal ele sempre se manteve humilde e sereno atendendo a todos com a mesma cortesia, especialmente os membros da imprensa.
 
Tenho para com a memória dele uma enorme dívida de gratidão, pois foi através de um pedido dele, formulado em 31 de janeiro de 2014, que o juiz diretor do Foro da Comarca de Guaxupé me permitiu uma ampla pesquisa nos arquivos do Fórum local.
 
Também foi através da iniciativa dele que obtive autorização para realizar pesquisas nos arquivos da primitiva Câmara Municipal de Jacuí e no Fórum da Comarca de Caldas.
 
Estas pesquisas substanciaram em muito um livro que escrevi a respeito da história da Comarca local.
 
Seu corpo foi velado no Velório Municipal e sepultado naquele mesmo dia, às 17h30h, no cemitério da Praça da Saudade, com grande acompanhamento.
 
À família enlutada as condolências do jornal Correio Sudoeste. (Wilson Ferraz)

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados