Guaxupé, segunda-feira, 17 de junho de 2019
Você está em: Notícias / Educação / Encontro de estudos do Unifeg tratou de diversidade e orientação sexual
terça-feira, 11 de junho de 2019

Encontro de estudos do Unifeg tratou de diversidade e orientação sexual

O Centro Universitário da Fundação Educacional Guaxupé, Unifeg, através da Faculdade de Psicologia, promoveu o II Encontro de Estudos de Psicologia do Desenvolvimento. O evento aconteceu no último dia 6, e foi coordenado pela professora Mariana Sousa Silva Rios Costa e direcionado aos alunos do terceiro período do Curso de Psicologia.
 
O intuito destes encontros é o aprofundamento das atualizações e modificações diárias que ocorrem na sociedade, portanto se faz necessário o debate com especialistas das principais áreas da Psicologia para atualização do conhecimento e uma melhor solução para resolver problemas como os preconceitos e tabus.  
 
Naquela oportunidade dois renomados palestrantes, Wellington Luan e Carlos de Sousa Filho, discorreram sobre temas ligados à área.
 
Wellington Luan foi o primeiro a se pronunciar falando da “Diversidade Sexual”. Ele é psicólogo formado pela Universidade Paulista, teólogo pela Fetebene, cantor, youtuber, drag queen e darag deejay.
 
Segundo o palestrante, as pessoas que não se consideram heterossexual, ou seja, aquelas que possuem um corpo físico de um sexo mas se identificam com o oposto, passam por dificuldades em se inserir na sociedade, além dos preconceitos que enfrentam. Elas precisam fazer uma reflexão a respeito de “quem sou eu”, descobrindo o lado oposto do que ele até então parecia ser. Desta forma uma pessoa que, embora tenha nascido com órgãos genitais masculinos, poderá se identificar como mulher, ou vice-versa. Como o palestrante ressalta, esta é uma “decisão” difícil e muitas vezes depende de ajuda de um profissional.
 
Concluindo ele ressalta que, “cada um tem que se tornar aquilo que é” na sua identidade de gênero, independentemente das características do corpo físico.
 
Carlos de Sousa Filho
O segundo palestrante da noite foi Carlos de Sousa Filho, mestre em Psicologia pela PUC Minas, psicólogo clínico do Caps do município de Poços de Caldas e integrante do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas daquela cidade.
 
Ele mencionou que ao longo dos anos a sociedade estabeleceu papéis bem definidos na família brasileira, com as atribuições de pai e marido, bem como de mãe e esposa. Porém nas últimas décadas as mulheres vêm ganhando espaços em cargos e funções que no passado eram exercidos exclusivamente por pessoas do sexo masculino, caminhando para uma igualdade de direitos e obrigações.
 
O palestrante alertou a respeito dos cuidados que os profissionais da psicologia precisam dispensar ao tratar de pessoas transexuais.
 
“Quem sou eu”
Ao encerrar o encontro de estudos, a Professora Mariana reiterou que as pessoas precisam refletir e concluir a respeito da premissa “quem sou eu”, ou seja, com que gênero ela se identifica, independentemente das características do corpo físico, definindo a postura que pretende adotar. Uma vez adotada conscientemente a postura, a pessoa poderá se integrar na sociedade de uma forma definida, conquistando o respeito e o reconhecimento.
(WF) 

Confira a Galeria de Fotos

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados