Guaxupé, quarta-feira, 12 de dezembro de 2018
Você está em: Notícias / Câmara / Previsão de despesas mensais da Câmara Municipal de Guaxupé é de mais de 400 mil reais
quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Previsão de despesas mensais da Câmara Municipal de Guaxupé é de mais de 400 mil reais

Os vereadores da Câmara Municipal de Guaxupé deverão analisar, discutir e votar um projeto de resolução que estabelece uma previsão orçamentária daquela Casa Legislativa no valor de de R$ 4.824.000,00 para o exercício de 2019.
 
O projeto de resolução que fixa despesa para o próximo exercício é de iniciativa da mesa diretora daquela instituição, composta pelo presidente, Danilo Martins, pela vice-presidente, Dra. Salma e pela primeira secretária, Maria José Cyrino.
 
Do total apresentado, a previsão de gastos é a seguinte:
 
-manutenção dos agentes políticos (vereadores), R$ 1.320.000,00;
 
-despesas com viagens de vereadores, R$ 121.000,00; 
 
-vencimentos dos servidores daquela Casa, R$ 2.130.000,00;
 
-material de consumo R$ 100.000,00;
 
-serviços de consultoria, R$ 200.000,00; 
 
-serviços de pessoas físicas, R$ 15.000,00;
 
-serviços de pessoa jurídica, R$ 70.000,00;
 
-tecnologia de informação e comunicação, R$ 120.000,00;
 
-diárias de motorista, R$ 20.000,00; 
 
-treinamento e capacitação de servidores, R$ 105.000,00;
 
-verba de gabinete, R$ 5.000,00;
 
-verbas para comissões parlamentares de inquérito, R$ 18.000,00;
 
-convênios com faculdades para realização de estágios, R$ 170.000,00;
 
-comunicação institucional, R$ 65.000,00; equipamento e material permanente, R$ 80.000,00; conservação do prédio, R$ 60.000,00; 
 
-qualificação de servidores, R$ 10.000,00;
 
-publicação e divulgação, R$ 55.000,00;
 
-manutenção da frota, R$ 100.000,00;
 
-manutenção da Escola do Legislativo, R$ 60.000,00.    
 
Servidores
A maior previsão de gastos é com a folha de pagamento dos servidores, R$ 2.130.000,00, valor bem acima dos subsídios dos vereadores, R$ 1.320.000,00.
 
Vale aqui lembrar que a terceira promotoria de justiça da Comarca, responsável pela Curadoria do Patrimônio Publico, já instaurou um procedimento para analisar a legalidade dos valores pagos aos servidores daquela casa.
 
Outro detalhe é que os funcionários da Câmara também respondem a processo crime na Comarca local em virtude de supostas irregularidades no uso de verbas a título de diárias de viagens e cursos de capacitação.

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados