Guaxupé, segunda-feira, 16 de julho de 2018
Você está em: Notícias / Câmara / Apesar de notificados, representantes da Prefeitura e de empresa coletora de lixo deixam de comparecer na Câmara Municipal
terça-feira, 5 de junho de 2018

Apesar de notificados, representantes da Prefeitura e de empresa coletora de lixo deixam de comparecer na Câmara Municipal

Vereadores consideraram um verdadeiro “desrespeito” a ausência de representantes da administração municipal e da empresa contratada para a coleta do lixo e da limpeza urbana em uma reunião especialmente marcada para discutir o problema da não realização destes serviços. A reunião havia sido agendada a requerimento do vereador Jorge Batista Bento, o Jorginho, para a última segunda-feira, 4, às 19h, nas dependências da Câmara Municipal.
 
Como já vem sendo amplamente divulgado pela imprensa, há cerca de um mês, o secretário municipal de administração, Rafael Olinto, em pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal, informou que a Prefeitura, em virtude do término do contrato com a Constroeste, empresa que realizava a coleta do lixo e o serviço de limpeza urbana, teria realizado um processo licitatório para a contratação de outra empresa para a continuidade dos serviços.

Naquela oportunidade ele informou que a vencedora do certame teria sido a empresa Macchione Projeto Construção e Pavimentação.
 
A nova contratada deveria ter iniciado a prestação dos serviços em 27 de maio último, porém isto não ocorreu, e o que se verifica pela cidade é o acumulo de lixo nas vias públicas.
 
Diante do problema, Jorginho requereu que fosse realizada a mencionada reunião, solicitando a presença de representantes da Prefeitura e da empresa para apresentarem os esclarecimentos necessários, além dos demais edis. Apesar de notificados, os representantes não compareceram. Até mesmo o vereador Léo Moraes, líder do prefeito na Câmara, não se fez presente. Também deixaram de comparecer os vereadores: Ari Cardoso, Dra. Salma, Francisco Timóteo e João Fernando.
 
O presidente Danilo informou que naquele dia a secretaria da Câmara teria tentado contato com a empresa e que obteve informações de que um engenheiro da mesma iria comparecer na reunião para apresentar a versão da mesma. Disse também que a secretaria de Governo e Planejamento da Prefeitura teria informado que “estavam reunidos com representantes da empresa para decidir qual atitude tomar”.
 
Jorginho
Iniciada a reunião, Jorginho declarou que a Macchione deveria ter assumido os serviços, porém não o fez, e que isto está causando prejuízos para a população. Ele entende que a ocorrência do problema acontece em virtude de “erros” das duas partes (empresa e Prefeitura). Inconformado com a ausência dos representantes, declarou que existem mais de 60 funcionários comissionados na administração municipal e que o prefeito poderia ter determinado que um deles comparecesse para dar uma satisfação aos vereadores e, principalmente, para a população, uma vez que os veículos de imprensa haviam sido convidados para cobertura do evento.
 
Donizete
O vereador Donizete disse que tem sido muito cobrado pela população pela falta da coleta do lixo. Teceu elogios aos servidores do Departamento de Obras que estão coletando lixo em algumas vias públicas.
 
Ele também disse que esteve no “barracão da empresa” e que o mesmo estaria “cheio de caminhões” e que esperava que a empresa tivesse iniciado os serviços naquele dia.
 
Luzia Angelini
A vereadora, em tom taxativo, disse que os vereadores estavam sendo feito de “palhaços” pela administração municipal e pelos proprietários da empresa; que “se a empresa não respeita o Poder Legislativo, então quem vai respeitar”?
 
Maria José
A vereadora declarou que a Prefeitura deveria ter um “plano de emergência” e ainda saiu em defesa da empresa alegando que o prazo para que a mesma assumisse foi “muito curto” e que “a Prefeitura não apresentou as respostas para as perguntas que vêm do povo”.
 
Paulinho Beltrão
O vereador falou que teria questionado Rafael Olinto a respeito da capacidade da empresa em prestar os serviços e se a mesma “teria condições” para prestar os serviços; que no dia do aniversário da cidade a mesma estava muito suja e que ele não aguenta mais a reclamação do povo em relação ao lixo.
 
De forma categórica mencionou “nós não estamos brincando” e queremos uma explicação a respeito do que foi decidido pela Prefeitura.
 
Francis Osmar
Francis disse que no feriado prolongado a cidade “ficou abandonada e suja” e que “precisam levar a cidade mais a sério”.
 
Ele sugeriu que a administração municipal fizesse “uma contratação emergencial” para solucionar o problema, no que foi aparteado por Luzia Angelini, tendo a mesma informado de que “a legislação não permite”.
 
Francis também teceu rasgados elogios aos servidores da Prefeitura que estão realizando a coleta de lixo com caminhões basculantes.
 
Luciano Reis
Aberta a apalavra ao público, o único a se manifestar foi o cidadão Luciano Reis, tendo o mesmo apresentado uma sugestão para que uma cooperativa fosse criada para coleta e separação de materiais que possam ser reciclados. (WF)  

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados