Guaxupé, quarta-feira, 19 de dezembro de 2018
Você está em: Acontece / Saúde / Como o Pilates pode auxiliar no desenvolvimento emocional e na saúde mental
sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Como o Pilates pode auxiliar no desenvolvimento emocional e na saúde mental

(*) Inelia Garcia

Não é novidade que o estilo de vida da atualidade exige maior inteligência emocional. Não é fácil conciliar tudo ao mesmo tempo, o que favorece o desenvolvimento do desconforto emocional. Devido à rotina desgastante de trabalho, cobrança extrema, jornadas prolongadas e falta de tempo ocioso, as pessoas acabam por tornar-se estressadas, ansiosas, tensas e desmotivadas.

Mesmo com as adversidades do dia-a-dia, é importante manter o equilíbrio, seja através de terapia, exercícios físicos, hobbies, entre outros. Se a busca é por algo para ajudar a reencontrar esse balanço pessoal, saiba que o Pilates pode auxiliar no desenvolvimento emocional e beneficiar a saúde mental.

O Autêntico Método Pilates trabalha não só o vigor do corpo físico. Ele também tem uma forte atuação na capacidade mental: ajuda a desenvolver as competências de concentração, criatividade, força de vontade, memória e as inteligências visual, auditiva e sinestésica. Como o Sr. Pilates falava, a prática ajuda a desenvolver o sexto sentido, que é a intuição.

O Método desenvolvido por Joseph Pilates há mais de 100 anos é um dos mais completos já criados – atua na saúde corporal, mental e espiritual. Como os exercícios exigem controle do corpo e da mente, foco e concentração para sua realização, a pessoa precisa manter-se no “aqui e agora”. O resultado é que o Pilates resgata e potencializa a consciência corporal e desenvolve o equilíbrio interno e a harmonia da pessoa como um todo.

O Pilates trabalha muito a função tônica muscular, que está diretamente relacionada com o centro emocional do indivíduo. Ao trabalhar o Power House – região central do corpo, também chamada de "Core", que envolve músculos abdominais, assoalho pélvico (região responsável pela sustentação dos órgãos do sistema reprodutor) e musculatura das costas – junto com a respiração, a concentração e a motricidade, estamos levando essa pessoa a também melhorar sua inteligência emocional. Durante a prática, corpo e espírito trabalham de uma maneira unificada para atingir o objetivo pessoal de cada aluno.

Outro ponto muito importante sobre o Pilates é o trabalho desenvolvido com a respiração. O aluno aprende a inspirar e expirar corretamente e a utilizar a respiração como um modo de controle da força. Durante toda a prática, o aluno deve estar atento aos movimentos respiratórios, aumentando sua consciência sobre os mesmos não só durante os exercícios, mas trazendo esse aprendizado para o seu cotidiano. Aprender a ter esse controle é fundamental para pessoas que sofrem com crises de ansiedade e pânico, por exemplo, pois focar na respiração pode ajudar a aliviar esses momentos de tensão.

No geral, o exercício físico melhora as conexões do cérebro e regula os neurotransmissores, equilibrando a química cerebral como um todo. A prática também libera substâncias prazerosas no cérebro, como a endorfina, que aumentam o relaxamento, o bem-estar e melhoram o humor.

Por trabalhar a parte motora, o Pilates favorece a função cognitiva, melhorando a capacidade de aprendizado, a memória e a qualidade do sono. Para pessoas idosas, o Método pode ajudar a neutralizar o declínio mental, que vem naturalmente com a idade. Os benefícios não param por aí: a prática ainda aumenta a autoestima, o vigor físico, a disposição e a capacidade de relaxamento. Para quem busca uma atividade física completa, o Autêntico Pilates é uma excelente opção.

(*) Nomeada Teacher of Teachers do Autêntico Método Pilates por Romana Kryzanowska em 2003, Inelia Garcia é graduada em Educação Física pela Universidade do Chile, pós-graduada em Ginástica de Manutenção e Atividade Física, Saúde e Envelhecimento e Diretora Técnica da rede The Pilates Studio® Brasil (www.pilates.com.br)

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados