Guaxupé, sábado, 25 de maio de 2019
Você está em: Acontece / Meu Pet é Top / Folia Pet: cinco cuidados para quem vai pular o carnaval com seu amigo de quatro patas
sexta-feira, 1 de março de 2019

Folia Pet: cinco cuidados para quem vai pular o carnaval com seu amigo de quatro patas

Médica veterinária traz algumas dicas para aproveitar a folia junto com os pets
Glíter, confete, serpentina e alegria são elementos presentes no carnaval de muita gente. Se você é desses que só para a comemoração na quarta-feira de cinzas, mas não dispensa a companhia do seu pet, fique atento a alguns cuidados. Isso porque os animais nem sempre lidam bem com mudanças repentinas na rotina, principalmente quando elas envolvem comemorações com muita gente e barulho – comuns em festas de carnaval.

De acordo com Tatiana Braganholo, médica-veterinária e gerente de serviços técnicos Pet da MSD Saúde Animal, é possível sim aproveitar a folia tendo o pet como companhia, desde que sejam respeitados alguns limites do animal. “Cachorros tendem a se adaptar mais facilmente a eventos ou viagens, diferente dos gatos, que têm um perfil mais introspectivo e, portanto, não costumam gostar de ser levados ou incluídos em comemorações” alerta a especialista.

E isso vale também para aqueles que fugirão das comemorações tradicionais e irão viajar para descansar, por exemplo. Mesmo que seja algo mais calmo, como uns dias no campo ou na praia, é importante adequar o pet à rotina do lugar, respeitando a sua alimentação, repouso e mantendo-o vacinado e protegido de parasitas. Afinal, todo mundo ainda quer viver muitos outros carnavais com seus pets, não é? Então confira as dicas abaixo: 

Evite aglomerações - alegria para muitos, terror para outros: há quem ame e quem não suporte as multidões comuns do carnaval. Independente de qual seja a sua preferência, evite sair com o pet em ambientes muito cheios, quentes e barulhentos. Isso pode estressar o animal, principalmente se ele não for do tipo sociável. Se você quiser levar seu amigo de quatro patas a algum bloquinho de rua, procure aqueles mais calmos. Dica: algumas cidades já promovem eventos voltados a quem quer levar seus pets para a folia. Informe-se.  

Cuidado com o calor - “Allah-lá-ô, ô ô ô, mas que calor, ô ô ô ô”, uma das mais tradicionais marchas de carnaval lembra como os dias de folia costumam ser quentes. Se para nós nem sempre é fácil lidar com o sol e calor intenso, imagine para o seu pet? Se a ideia é ir com o animal para algum bloquinho, prefira os que acontecem de manhã ou no final do dia e atente-se a temperatura do asfalto, que pode queimar as patinhas do seu amigo. “Caso você esteja na praia ou no sítio curtindo esses dias descansando, não se esqueça de trocar a água do pet com frequência e deixar o local de descanso dele em um local fresco”, lembra Tatiana. 

Prevenção é tudo - independente de onde você vai passar o seu carnaval, não se esqueça de manter o pet com as vacinas em dia e protegido contra pulgas e carrapatos – de preferência com produtos de longa duração. Isso porque, em feriados e datas festivas como essa é comum sairmos da rotina, o que implica no pet ter contato com outras pessoas e animais. Mas lembre-se: iniciativas de proteção à saúde do seu pet como essas merecem atenção ao longo de todo o ano, ok? 

Fantasia só se for confortável - se você está pensando em reproduzir no seu pet alguma fantasia fofa vista nas redes sociais, atente-se a alguns detalhes: evite manter roupas ou acessórios no animal que claramente estão o incomodando, pois isso pode estressá-lo. Além disso, não use materiais que possam causar alergias ou dermatites, como o glíter, tão presente nesses dias de festa. 

Identificação completa - essa é uma valiosa dica para o carnaval que também deve ser aplicada ao longo de todo o ano: mantenha o seu pet com coleira de identificação. Com ela, o animal consegue ser identificado por outra pessoa caso se perca de você, evitando que fique perdido nas ruas.  

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados