Guaxupé, segunda-feira, 22 de janeiro de 2018
Você está em: Acontece / Dicas da Meíta / Cuidados ao incluir novo animalzinho na família
sexta-feira, 1 de julho de 2016

Cuidados ao incluir novo animalzinho na família

A resolução de ter mais um peludo em casa foi conjunta e unânime. Ficamos entre o pastor alemão e o rotweiller. A opção final foi pelo Jagunço, um rotweiller que tem 55 dias e pesa seis quilos!

Confiante que tudo ia dar certo para a chegada do caçula, não preparei o terreno e ao chegar em casa foi um susto: rejeição total!!! O coitadinho passou o dia encolhido num cantinho e eu morrendo de pena! Qualquer tentativa de aproximação era desastrosa...

Decidi deixar por conta da natureza e pensei: seja lá o que Deus quiser! Acho que Deus anda muito ocupado e a coisa só foi piorando! Um pequeno descuido e pronto! Outra encrenca, aliás em parte merecida porque Jagunço se apoderou de todos os brinquedos da Filó (a filhotinha pequinês) e da caminha do Chicó (o pequinês macho) que agora resolveu se impor até para o Juba, o cookerspaniel mais lindo e estressado que já vi!

Hoje, somente a Filó fez amizade e brinca com o caçula.A Teteia (a pequinês mais amorosa do mundo) começa a dar sinais de aproximação , depois de tanto perseguir o coitadinho! 

Bem, tudo teria sido mais simples se eu tivesse feito o seguinte, desde o princípio. Agora faço isso e a relação entre eles está me mais saudável:
- Fazer a apresentação fora de casa, passeando com os doguinhosalgumas vezes antes de levar o mais novo para casa, também é uma ótima pedida para avaliar o comportamento dos mais velhos

-Me policiar mais e não fazer tanta festa para o novato, quando os outros estão por perto.

-Dar bastante atenção e encher de carinho os moradores antigos quando o filhote está junto.

-Não colocar a comida nem a água no mesmo local. Um não deve se sentir ameaçado por ter a sua comida roubada.

-Deixar o filhotinho separado dos demais e quando se juntarem, estar sempre por perto.

-Não forçar a aproximação (todas as vezes que tentei, deu zebra). Deixar que eles se aproximem naturalmente.

-Se você se distrair e a briga for para as vias de fato, seja firme e diga: Não! Não pode!!! Ou bata palmas! Param na hora...

Hoje, coloquei os cinco para brincarem no jardim! O resultado foi esse:
Filó e Jagunço em perfeita harmonia, brincando sem parar...
Teteia se aproximando aos poucos e já não bate mais no pequeno.
Juba ainda rosna, mas sinto que não vai atacar.
Chicó continua ignorando o Jagunço como se ele não existisse.
Quero só ver quando o filhote crescer... 

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados