Guaxupé, quarta-feira, 14 de novembro de 2018
Você está em: Acontece / Artigos / David Bowie e os Anos 70
sábado, 16 de janeiro de 2016

David Bowie e os Anos 70

“David Bowie e os Anos 70 – O Homem que Vendeu o Mundo” explora o rico legado da década mais produtiva e inspirada de Bowie. O livro é um relato intenso sobre como a música dele refletia e influenciava o mundo que o cercava. Mais do que isto: como o mundo que o cercava influenciava no seu processo de criação como artista. Foi durante a década de 1970 que David Bowie se tornou a lenda que é hoje, após uma série de discos incríveis, acompanhados de grandes revoluções no modo de se vestir e de incorporar diferentes personagens nos palcos – e fora deles – o que o levou a ser conhecido como o “Camaleão do Rock”. O cantor inglês morreu no último domingo, dia 10 de janeiro, aos 69 anos, após 18 meses de luta contra um câncer. Com 570 páginas, o livro é da Editora Nossa Cultura.
 
O Desafio de Criar Filhos
Sylvia Jane Crivella é casada com o senador Marcelo Crivella; estão juntos há 39 anos. Eles têm três filhos: Deborah Christine, Marcelo e Rachel. A primeira filha casou-se em 2002 e deu dois netos ao casal. Avó “coruja” assumida, a autora deste livro usa toda sua experiência como mãe, educadora e do trabalho de apoio a famílias dentro da igreja para ensinar as premissas ideais a serem utilizadas na criação dos filhos. Agora, ela usa toda sua experiência para ajudar os pais que buscam providenciar uma educação digna para seus filhos. Sylvia reforça que mais do que trazê-los ao mundo, providenciar abrigo e alimento, é preciso educá-los. Somente com instrução os filhos podem se tornar verdadeiros cidadãos de bem. Dividido em três partes – “O Ensino”, “Evitando a Ira” e “Famílias Especiais” – “O Desafio de Criar Filhos” defende a importância do papel dos pais na formação do caráter. A autora adverte que, nessa busca por fazer o certo pelos filhos, muitas vezes os pais podem cometer alguns erros e tomar decisões que não são tão certas. Porém, eles devem manter o foco e compreender que o importante mesmo é que jamais desistam de procurar o melhor para quem geraram e tanto amam. Com 208 páginas, o livro é um lançamento da Editora Thomas Nelson Brasil.
 
O Litoral em Dois Tempos: de Santos a Ubatuba
O livro destaca as paisagens mais significativas deste percurso, além de refazer o caminho do viajante contemporâneo, cruzando a Serra do Mar, descendo à cidade de Santos e seguindo até Ubatuba. São fotografias em preto e branco, realizadas por João Scarazzato em 1912, a serviço da Comissão Geográfica e Geológica do Estado de São Paulo (CGGSP), tendo como contraponto fotografias coloridas de autoria de João Musa, feitas entre 2014 e 2015. Com textos da pesquisadora Glória Kok e do escritor Alberto Martins, esta publicação é baseada em coleta de dados que incluía mapas, tabelas de coordenadas astronômicas, cálculos de distâncias e levantamentos topográficos, descrição de praias, ilhas, rios, portos, canais e ancoradouros. Além disso, apresenta um olhar atento para as condições de vida dos caiçaras, seus meios de subsistência e a rede de transportes de que dispunham. Com 192 páginas, o livro é um lançamento da Editora Neotropica.
 
A Flauta Mágica
O interesse pelas histórias e pela cultura indígena desde criança, o encantamento com a flauta-doce e a última ópera de Mozart, também na tenra idade, inspiraram o escritor e designer Roberto Lanznaster na construção do livro “A Flauta Mágica”, baseado na obra de Wolfgang Amadeus Mozart. Segundo Lanznaster, Mozart escreveu uma música sublime, e incluiu na história elementos da Maçonaria, que incorporava os ideais do Iluminismo e que mais tarde dariam origem a Revolução Francesa e as ideias de Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Responsável também pelas ilustrações e pelo projeto gráfico do livro, Lanznaster manteve o núcleo da história: um príncipe, que depois de lutar com uma serpente monstruosa, recebe da Rainha da Noite uma flauta mágica e é enviado para resgatar uma princesa raptada, partindo para a missão junto com um caçador de pássaros medroso. Para conseguir o objetivo, ele passa por duas provas: do fogo e da água. Na versão de Lanznaster, além da ambientação (a original se passa no Egito Antigo). Existe toda uma nova trama para descobrir o porquê do dia não nascer mais na floresta. O livro teve uma primeira edição lançada em 2005, pela Litteris Editora, na Bienal do Livro do Rio de Janeiro. Com 130 páginas o livro é um lançamento da Design Editora.
 
 
 

Comente, compartilhe!

© Copyright 2014 - Todos os direitos reservados